terça-feira, 26 de abril de 2011

WIKILEAKS: uma Vitória Contra a Tortura

De: Ricken Patel - Avaaz.org (avaaz@avaaz.org)                                              
Para: Mª de Lourdes Cardoso
Duas semanas atrás, mais de 500.000 apoiadores da Avaaz de todo o mundo apelaram ao Presidente Obama para ele interromper o isolamento brutal e tratamento desumano do Bradley Manning, supostamente responsável por vazar os documentos militares para o Wikileaks. Alguns dias depois, o governo dos EUA cederam a pressão crescente anunciando que Manning seria transferido para um prisão de segurança média e receberia tratamento adequado de saúde mental. Representantes da imprensa foram convidados a testemunharem o fim da tortura. A pressão pública funcionou!







domingo, 24 de abril de 2011

MINHA CAIXA E-MAIL - Dia Mundial do Livro env/JavieAmazings

JavieAmazings

-------------------------------------------------- ---------------------------Javier Armentia conversando com timo coleção Berto Go!
Publicado em: 24 de abril de 2011 07:00 PDT
Ontem foi comemorado o dia do livro, por isso apesar de um dia de atraso, aqui vai nossa recomendação pela amazings Javier Armentia que passaram pelo programa de bate-papo com Berto Buenafuente no esquema fraudulento coleção Go!
A viagem pelo sistema solar Licoti
Publicado em: 23 de abril de 2011 10:21 PDT
Licoti é um designer gráfico francês no site Deviant Art oferece uma fascinante galeria de imagens e gráficos de computador com motivos astronômicos. Entre eles está uma representação impressionante do sistema solar com mais de 30.000 pixels que você possa desfrutar do espaço criativo da wikipedia commons.
Com base nessa idéia e com Sylvafilms também fez um vídeo espetacular, que nos convida a sua viagem particular através do sistema solar. A união de música e desenhos simplesmente incrível.
Clique aqui para ver o vídeo




sexta-feira, 15 de abril de 2011

MAR DE ARAL - "nem mel, nem porongo"

 Antes de 1930 havia um lago chamado Aral, a sua grandeza era de  690.000 km² e com uma profundidade que chegava em alguns pontos 45 metros. Era por todos chamado de mar. Mar de água doce, de um azul cobalto, alimentado pelos rios Sir Dária e Amu Dária. Ambos nascem no Planalto de Pamir também conhecido por  "telhado do mundo", na Ásia Central. Esta região com uma beleza incomparável, também chamada de   "montanhas celestiais".  Os dois rios  são conhecidos por "rios do paraiso". Não confundir com os dois rios que que servem de limite no Jardin do Éden, da mitologia cristã. Oriundos do derretimento de geleiras  das montanhas que chegam a 4500 metros de altura. A palavra "dária" significa "grande rio" ou simplesmente "mar". O Amu Dária é o maior rio da Ásia Central e o seu irmão Sir Dária está entre os 30 maiores rios do mundo. A força das águas vindas das montanhas originou o Mar de Aral.  O "mar deserto" fica entre o Cazaquistão e o Uzbequistão. Os dois países era beneficiados pelo mar que gerava emprego com a pesca, que era abundante. Ali navegavam grandes navios pesqueiros e havia a indústria do peixe.  O mar equilibrava o clima e amenizava os ventos siberianos e havia as quatro estações. A partir de 1930 os habitantes desenvolveram a cultura do algodão e fizeram canais que se iniciavam  nos rios. Os canais no caminho perdiam a água que se evaporava e se infiltrava no solo. Os produtos químicos usados na lavoura foram parar no Mar de Aral, provocando salinização e infiltrando no solo deixando as águas contaminadas. Morreram os peixes, morreram a fauna selvagem. O câncer elevou-se a nível de epidemia. O mar adoeceu e secou. No lugar da água existe areia e sal. Ainda existe na parte que era mais profunda água com muito sal. A cultura do algodão também definhou pelas terras contaminadas e pelo deserto. Em lugar de vento fresco há verões de quase 50° e invernos de menos 30° e sem data para acabar.Tempestades de areia também faz parte da região. Como diz o gaúcho: "nem mel, nem porongo". Expressão usada quando a erva-mate e o mel subiram de preço. O porongo é o mesmo que  cuia e o mel era colocado no mate para as mulheres e crianças. Aqui também temos rios e riachos agonizando... "nem mel, nem porongo".
Esta imagem foi tirada da Internet. Espero não estar infringindo qualquer direito, no momento solicitado devolverei.

domingo, 10 de abril de 2011

O TESOURO DO LAGO DE PRATA - Carl May

    Carl Friedrich May, nasceu em Radebeul, na Alemanha. Maio incorporou seus personagens a ponto de confundir o leitor. Escreveu este livro em 1891 após ter viajado para os Estados Unidos e ali viveu com o índio, o negro e o yankee. Era poliglota, e aprendia a língua viajando. Fez um romance de aventura, o melhor entre todos escrito por ele, escreveu na terceira pessoa. Pré-moderno, seus personagens são criados a partir de uma vivência com as viagens e assim  adjetivando-os como: altos, magros, barbudos, ruivos,  vai dando forma a cada um e surprendendo o leitor. Colocou-os em um navio  e aos poucos vão se conhecendo de forma que o leitor fica de cabelos em pé: o Mão de Ferro (homem forte), o Mão de Fogo (bom no gatilho) e o ruivo Brinkley?
   __ "Cruzes! Se aquele não é o ruivo Brinkley, quero ser enfumaçado e devorado com toda a casca. Tomara que ele não me reconheça!"
     A maioria dos personagens eram yankees e havia também o Coronel. Encontravam-se ali os respeitáveis Nintropan-haney e o seu filho Nintropan-hoomosch. Eles eram nada mais que dois nômades que vagavam pelas planícies e montanhas americanas, sem destinos: o "Grande-Urso" e o "Pequeno-Urso". Também a bordo o "alemão". Era o Preto Tom "célebre rafter".
     O navio era um saco de gatos, ou melhor um gatinho viajava ali. Dizia o proprietário do gato: acalmem-se cavalheiros, é apenas uma pantera negra, com três metros de comprimento, com três anos de idade e come um carneiro por dia. Ela dorme no caixão de madeira e alguém esbarrou nele. A pantera havia rosnado e fez o navio estremecer.
     Assim prosseguia a viagem de sobressalto em sobressalto. Uma bela leitura. Confira a qualidade literária de Maio.