segunda-feira, 17 de abril de 2017

sexta-feira, 14 de abril de 2017

quarta-feira, 12 de abril de 2017

NEM TUDO ESTÁ PERDIDO

 Quando assumi o Ministério da Saúde através de concurso do DASP, na sala em que fui conferir processos havia esse antigo cartaz já envelhecido pelo tempo. Na medida que o tempo corria, em que os obstáculos também surgiam, o cartaz estava ali com a natureza animal na cadeia alimentar. Também na natureza humana havia a dança das cadeiras, havia reuniões, havia processos milionários para serem pagos e a única coisa que diferia do reino animal, era a razão. Mudava de sala, mudava de andar, mas sempre em alguma oportunidade nos meus trinta anos lá permanecidos, ninguém teve a audácia de jogá-lo no lixo. Vivemos um momento histórico em que tudo parece estar perdido, estamos sendo engolidos por uma política de desgoverno que se parece com a ave pernalta e nanicos nos prestamos de alimento para saciar a fome de golpistas, MAS NEM TUDO ESTÁ PERDIDO.

domingo, 9 de abril de 2017

7 - SANTO TOMÁS DE AQUINO - Sobre as ideias

"Há ou não há muitas idéias?
Na filosofia tomista encontra-se as respostas para as objeções, que trabalha o pensador incansável. Dada as respostas ele trazia a luz uma conclusão.
Agostinho afirma: "As ideias são certas formas principais, a razão das coisas, estáveis, imutáveis, porque não foram formadas, sendo elas eternas e imodificáveis, contidas na inteligência divina. Mas mesmo quando não  nascem e nem  morrem, sem dúvida, se disse que por elas se forma tudo que pode nascer e morrer, e tudo que nasce morre." Para Thomás:  "é necessário que haja muitas ideias."  Explica que o construtor não pode conceber a ideia da casa sem primeiro conceber por partes (as peças) para chegar no todo. Ainda no campo das ideias enquanto princípio cognoscitivo,  ele chama de razão e também pode pertencer ao conhecimento especulativo. Observa-se que ele diverge de Sócrates, quando entra no princípio do conhecimento, da razão tendo como objeto a coisa conhecida. Ele concorda com Sócrates quando admite o conhecimento especulativo, tendo como objeto a coisa desconhecida. Retornando a Agostinho, as ideias surgem prontas e não foram formadas por um princípio cognoscitivo e concebidas de forma divina, discordando de Sócrates, já que são imutáveis.

domingo, 2 de abril de 2017

MEXENDO COM LIVROS: A DESOBEDIÊNCIA CIVIL - Henry David Thoreau

MEXENDO COM LIVROS: A DESOBEDIÊNCIA CIVIL - Henry David Thoreau:      Em 1845, Thoreau, pensador norte-americano, aos 38 anos depois de escrever: An Excursion to Canadá, Excursions, The Maine Woods, a Na...

MEXENDO COM LIVROS: MONANGAMBÉ - Rui Mingas

MEXENDO COM LIVROS: MONANGAMBÉ - Rui Mingas:                         " O café vai ser torrado,                                 pisado, torturado                             ...

sábado, 1 de abril de 2017

PARAGUAIOS REAGEM A UMA MUDANÇA CONSTITUCIONAL

O mensalão tucano começou com uma campanha em 1998, para uma emenda constitucional para que o mandato do Presidente da república pudesse se repetir, assim ficaria em dois mandatos. Isso aconteceu no governo de Fernando Henrique, também conhecido de Era FHC; com a repetição do mandato tivemos as privatizações de várias estatais entre elas a Vale do Rio Doce, hoje com destruição e morte no país sem solução. A sociedade brasileira assistiu a tudo de braços cruzados e acreditando na mídia que ajudava na destruição do nosso patrimônio.