domingo, 10 de dezembro de 2017

sábado, 9 de dezembro de 2017

OS ESTADOS UNIDOS VÃO À GUERRA COM SUCATAS

 A estação RT russa transmitiu uma reportagem sobre as tropas dos EUA estacionadas na Polônia: enterrados na lama, recebem ajuda de poloneses, um comboio americano que ficou preso, e salvos pela ajuda local, próximo de Lubin, no oeste da Polônia. Parece uma sucata com freios arrebentados. Os problemas foram acrescidos por mais um veículo que virou. Para mim, isenta do comentário do jornal, é fácil de se perder uma guerra desconhecendo o caminho em que andam, ainda sem condições e andando em em veículos velhos.  Para o Brasil foram mandadas toneladas e toneladas de sucatas, que aqui foram descartadas. Vergonha para os brasileiros que aceitaram lixos americanos.







domingo, 19 de novembro de 2017

O DOENTIO PRESENTE DE TRUMP A SEU FILHO

ASSINE AQUITrump decreta leis até em outros países, assim quem quiser caçar elefantes, podem e devem trazer seus troféus para casa. Este é o Trumpinho filho do mais novo pretendente do extermínio dos animais no planeta.

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

sábado, 11 de novembro de 2017

A IMPRENSA DE ONTEM E A DE HOJE

Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma... Frase de Joseph Pulitzer.“A imprensa brasileira sempre foi canalha. Eu acredito que se a imprensa brasileira fosse um pouco melhor poderia ter uma influência realmente maravilhosa sobre o País. Acho que uma das grandes culpadas das condições do País, mais do que as forças que o dominam politicamente, é nossa imprensa. Repito, apesar de toda a evolução, nossa imprensa é lamentavelmente ruim. E não quero falar da televisão, que já nasceu pusilânime” Millôr Fernandes
"Pelo bem do País, Lula deve morrer. Eis uma verdade incontestável. Digo, se Luiz Inácio ainda é encarado por boa parte da sociedade como o prócer a ser seguido, se continua sendo capaz de liderar pesquisas e inspirar militantes Brasil afora, então Lula precisa morrer."  Revista Istoé

PUTIN SÓ AGREGA, NÃO DIVIDE

YANDEX.RU - DANANG / Vietnã /, 11 de novembro. / TASS /. O presidente russo, Vladimir Putin, explicou por dificuldades no protocolo que, durante a cúpula da APEC (10 a 11 de novembro), não foi possível organizar conversações separadas com o presidente dos EUA, Donald Trump.
"Quanto a uma reunião separada com o Sr. Trump, em primeiro lugar, isso se deveu ao cronograma do trabalho do Sr. Trump e do meu horário e com certas formalidades do protocolo, que infelizmente nossos times não conseguiram lidar", afirmou o chefe do estado russo jornalistas no final da cúpula da APEC. "Bem, eles serão punidos por isso", ele acrescentou com um sorriso.
"Ao mesmo tempo, nada terrível aconteceu", acredita Putin. Ele explicou que falou com sua homóloga americana "durante a reunião de hoje". "Em geral - tudo o que queríamos, discutimos", disse o líder russo.
Segundo ele, a conversa com Trump dizia respeito aos que foram discutidos na própria cúpula - "como usar as novas oportunidades que a economia digital oferece para o desenvolvimento de laços econômicos".
"Outro concordou em uma declaração conjunta sobre o combate ao terrorismo na Síria", lembrou Putin.
"Neste sentido, tendo em mente o primeiro e o segundo, posso dizer que este trabalho nos campos foi útil e bem-sucedido, porque não foi tão fácil chegar à declaração sobre a Síria", acredita o presidente russo. Ele abriu os detalhes do documento: "Nossos especialistas trabalharam nesta declaração na véspera da cúpula e ontem finalizaram o documento." Ministros dos Negócios Estrangeiros - O Sr. [Reks] Tillerson e o Sr. [Sergey] Lavrov - trabalharam sobre as questões que surgiram após Este texto foi proposto por especialistas e hoje concordamos com o Presidente dos Estados Unidos neste documento ".
O presidente da Federação Russa chamou de comunicação confortável e benevolente com Trump, no entanto, ele se queixou da falta de tempo e ofereceu-se para encontrar uma oportunidade para negociações sobre toda a gama de relações russo-americana
"Infelizmente, não há muito tempo até que possamos conversar com mais detalhes sobre todo o complexo de nossas relações, e há algo de que falar, tanto na esfera da segurança como na esfera da interação econômica, que hoje temos praticamente zero", disse o russo líder. Ele lembrou que o volume de negócios entre os dois países anteriormente era de apenas US $ 28 bilhões, agora caiu para US $ 20 bilhões - "para países como os Estados Unidos e a Rússia, é quase zero".
"Portanto, certamente precisamos encontrar uma oportunidade para nossos times e no nível dos presidentes se sentarem e conversarem sobre todo o complexo de nossas relações", concluiu o líder russo.
Respondendo à pergunta dos jornalistas sobre se ele tinha que sentir o hábito do dono da Casa Branca com um aperto de mão intenso, o líder russo observou: "Eu não sei sobre seus hábitos, nós não sabemos muito". "Mas o presidente dos Estados Unidos se comporta de forma correta e benevolente", disse Putin, observando que eles têm um "diálogo normal" com o Trump. Segundo ele, o presidente americano é "uma pessoa bem educada, confortável na comunicação e trabalhando juntos".
Respondendo a perguntas dos jornalistas, o presidente russo também disse que ele tinha à margem da cimeira da APEC realizada uma série de reuniões bilaterais - com primeiro-ministro japonês Shinzo Abe, o presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, o presidente chinês, Xi Jinping, o presidente do Vietnã Tran Dai Quang. "As conversas com o líder de cada país foram muito detalhadas", disse Putin.


Подробнее на ТАСС:
http://tass.ru/politika/4720484

03/06/2017 - Ariano Suassuna - Lula foi o melhor presidente do Brasil

Contexto Livre: Luiz Alberto de Vianna Moniz Bandeira

Contexto Livre: Luiz Alberto de Vianna Moniz Bandeira:                                                                                            . Confirmada na tarde de ontem, às 14h, na...

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

"TRESLOUCADO AMIGO" NO STF!

Resultado de imagem para foto de Olavo BilacOuvir Estrelas

"Ora (direis) ouvir estrelas! Certo, 
Perdeste o senso
!" E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muitas vezes desperto
E abro as janelas, pálido de espanto...

E conversamos toda a noite,
enquanto a Via-Láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido 
Tem o que dizem, quando estão contigo? "

E eu vos direi: "Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e e de entender estrelas".
                Olavo Bilac

HISTORIA DE CATALÚNIA -Uma sugestão de Fernando Soares

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

TRANSTORNOS MENTAIS PROVOCADOS PELO NEOLIBERALISMO

Resultado de imagem para Foto de paolo pasolini cineasta italianoPier Paolo Pasoline, cineasta, escritor e intelectual italiano que completa no dia 1º de novembro 32 anos de seu assassinato, nasceu em 5 de março de 1922. Era dele a expressão "mutação antropológica", que significava para a época apenas uma metáfora, para alguns, mas já se adiantava diante do processo de transformação que se passava na Itália. Via uma transição na economia agrária, uma mutação genética e uma transição industrial com novas tecnologias, que antevia como uma contra cultura que viria para destruir. A televisão era um meio de transmissão perniciosa. Era colunista  e escrevia para o jornal "Corriere della Sera" e nele denunciava o Partido Democrático Cristão, que tinha conexões com a Máfia italiana. Previa os escândalos da chamada "Tangetopoli" (cidade propina), bem antes que o esquema de corrupção viesse a conhecimento e a prisão de quase toda a classe política, no começo do ano 90. Já no ano 70 escreveu "Escritos Corsários" e "Cartas Luteranas", onde relata a transmutação que sofria amplos setores da sociedade italiana, em consequência de um "novo fascismo", resultado da globalização. Fala de uma nova "espécie" de jovens burgueses que chamou-os de sem futuro com acentuada "tendência a infelicidade" fruto do processo gerado pela semiótica, esfera de conhecimento ou uma ciência que lida com conceitos, processa as idéias com significado em relação ao contexto social empregado em novelas e nas transmissões televisivas entre outros. Encontramos em Ferdinand Saussure, o pai da Linguística moderna, definição de semiótica para quem dela necessitar.
   O neoliberalismo tem como efeito visível a destruição do ser humano e em consequência a destruição do globo, tanto no campo agrário como no  industrial. O  capitalismo tem que produzir e produzir para acumular o capital. Na contradição entre o capital acumulado e o indivíduo sem capital, temos o efeito emocional que cria a ansiedade, a depressão, ambos com significados diferentes ou sintomas parecidos. Nesse turbilhão do século XX e início do século XXI, considera-se a depressão, o grande mal. A falta de emprego ou subemprego gera ansiedade, um perigo real ou imaginário. A depressão, já aparece com distúrbio mental que afeta diretamente o lado emocional do indivíduo com baixa estima e com dificuldades de lidar com o dia-a-dia. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o suicídio é a segunda causa de morte entre jovens e crianças entre 10 e 14 anos, com predominância no sexo masculino. a depressão será 2020 a segunda patologia emocional que estará presente no comportamento suicida. Abaixo neoliberalismo e a globalização!

Farináceos de João Doria vira polêmica ● Mario Sergio Cortella

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Sensor Econômico Brasil : O desmonte do Estado nacional.

Sensor Econômico Brasil : O desmonte do Estado nacional.:                                                                                      * José Álvaro de Lima Cardoso.    A operação...

"O BRASIL NÃO É UM PAíS SÉRIO"

A  dúvida relacionada com a frase que tem como autor o General Charles de Gaulle de que "O Brasil não é um país sério", não faz mais a diferença, pois  não vamos continuar a contestar e sim dar credibilidade a quem disse. Não precisamos buscar nos anais da História do Brasil para saber que aqui pessoas honestas são afastadas da política com unhas e dentes. Sabemos, não longe deste momentos que cruzamos com a  tentativa  grande jurista brasileiro de se candidatar a Presidente da República e ser afastado da terra natal. Era o conhecido pensador Rui Barbosa que daqui partiu para a Inglaterra e deixou para trás o país nas mãos da corrupção. Assim, o Doutor Rui  deixou uma sentença mortal que passou para a nossa triste História: "De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa).

O SÉCULO XX: "O BRASIL NÃO É UM PAÍS SÉRIO"

O SÉCULO XX: "O BRASIL NÃO É UM PAÍS SÉRIO": Charles de Gaulle estava certo, se é que foi ele quem pronunciou a célebre frase que dá título a esta postagem, pois há controvérsias. Até...

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

O JOVEM KARL MARX

https://www.facebook.com/c4ceelo//1videos0214755479299418/ Uma bela narrativa que vem esclarecer dúvidas para quem acha que conhece o trabalho de Marx em trocas de conversas ou em comentários. Colhem frases da daqui e dali, mas como já disse em outra oportunidade, nem mesmo leram o Prefácio da obra "O capital". Dispenso comentários e vejam o filme que encontrei na página do Facebook de meu amigo português, Fernando Soares, sempre com importantes contribuições para esclarecer a política de ordem universal.

domingo, 1 de outubro de 2017

FORA DE CONTEXTO - Freud

Resultado de imagem para foto de sigmund freudEncontrei na "Psicologia da Vida Cotidiana" uma alusão relacionada com o professor, quando Freud narra sobre sonho e coincidências.
"Alguns dias depois de me outorgarem o título de professor, que confere a considerável autoridade nos Estados de organização monarquista, ia eu passeando pelo centro da cidade quando, de repente, meus pensamentos se voltaram para uma fantasia infantil de vingança dirigida contra determinado casal. Meses antes, eles me haviam chamado para ver sus filhinha, em quem surgira um interessante sintoma obsessivo logo depois de um sonho. Interessei-me muito pelo caso, cuja gênese eu acreditava discernir, entretanto, minha oferta de tratamento foi recusada pelos pais, e eles me deram a entender que estavam pensando em consultar uma autoridade estrangeira que realizavam curas por hipnotismo. Eu fantasiava que, após o fracasso total dessa tentativa, os pais me rogavam que instituísse meu tratamento, dizendo que agora tinham confiança em mim, etc. eu, no entanto, respondia: "Ah, sim, agora vocês têm confiança em mim, agora também me tornei professor. O título nada fez por alterar minhas aptidões; se vocês não puderem usar meus serviços enquanto eu era docente, também podem prescindir como professor." _ Nesse ponto, minha fantasia foi interrompida por um sonoro "Bom dia, senhor professor!" e quando ergui os olhos, vi que passava por mim exatamente o mesmo casal de quem eu acabava de me vingar mediante recusa de sua proposta." O que quero salientar nessa narrativa feita por Freud em alemão, traduzida por Brill para o inglês e por Alan Tyson para o português, é a importância do título de professor conferido a autoridades. Nessa época já era médico e já tinha a especialidade em Neurologia, tanto que só iniciou a trabalhar em Psicanálise após o doutorado que ele se denomina como docente.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

MEXENDO COM LIVROS: Contexto Livre: Como se usa o título de Doutor

MEXENDO COM LIVROS: Contexto Livre: Como se usa o título de Doutor: Contexto Livre: Como se usa o título de Doutor : O título de Doutor funciona assim: Quem realmente é não gosta de ser chamado assim, se sent...

Contexto Livre: Como se usa o título de Doutor

Contexto Livre: Como se usa o título de Doutor: O título de Doutor funciona assim: Quem realmente é não gosta de ser chamado assim, se sente encabulado. Quem não é inventa lei do sécul...

Contexto Livre: Com três linhas, STJ convalida possível golpe fisc...

Contexto Livre: Com três linhas, STJ convalida possível golpe fisc...: Com apenas três linhas, a Ministra Laurita Vaz, do Superior Tribunal de Justiça (STJ) impediu que se analisasse o mérito de uma autuaçã...

Blog do Alok: Melhor levar a sério o desafio sino-russo ao dólar...

Blog do Alok: Melhor levar a sério o desafio sino-russo ao dólar...: 13/9/2017, F. William Engdahl,  New Eastern Outlook O sistema monetário internacional de 1944, de Bretton Woods, como foi...

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

RODA CUTIA - Brincadeira de Joesley e Saud

Brincadeirinha de criança virou moda de adultos no meio político e empresarial brasileiro: 

Roda cutia
De noite e de dia
O galo cantava
E a casa caia.

sábado, 2 de setembro de 2017

PERSEGUIÇÃO DE DILMA INICIA EM 2010 PELO PSDB

            
   "O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso avaliou ontem, que a presidente eleita, Dilma Rousseff, não vai poder governar "no piloto automático" como, segundo ele, o presidente Lula. Em seminário promovido pela TV Cultura, FHC afirmou que a situação econômica nacional mudou e que Dilma terá de tomar medidas mais duras, que vão afetar mais interesses. Segundo FHC Dilma e Lula têm condições e características distintas. Disse: "Snão há vento de proa, ainda, não há vento de cauda mais ". (27/11/2010-C.Povo)
   A frase denota pessimismo. Vamos encontrá-lo no advérbio "mais" que não significa "nem mais e nem menos" na frase. Significa que não vai haver vento mais, ou seja, nem hoje, nem amanhã ou jamais.O vento de cauda não depende do vento de proa para soprar. Em linguagem figurada, quer dizer que se ela não tomou uma atitude, não tomará jamais. O emprego de mais um advérbio "ainda", significando "até agora" deixou a frase deselegante, com excesso de advérbio.Vejamos a frase: " até agora não há vento de proa, jamais haverá vento de cauda". Se isso mais parece uma praga, calmaria, de 1500. Foi assim com Cabral. Na dúvida eu quero desejar a Presidente, bons ventos, que soprem de proa e de cauda. Peço ventos de estibordo e de bombordo, e se Dilma ainda não decolou, vai decolar com a energia do povo brasileiro. Por que o Professor não pediu ao Lulla para ajudar a fazer a frase? Aqui temos a clara perseguição a Dilma Rousseff, já nos primeiros dias de governo pelo PSDB. Espero que os pilotos de planadores não leem isso. Para quem não se lembra do Doutor, ele ficou oito anos no poder, bateu o recorde de desemprego, arrocho salarial para todos os funcionários federais incluindo Exército, Marinha e Aeronáutica. Compra de votos, ou seja mensalão para aprovar a sua reeleição, mandou legislar em causa própria e venda das estatais desvalorizadas favorecendo os compradores. Estrada? Pergunte aos caminhoneiros. Liberação de verbas para construção de escolas? Pergunte aos nordestinos e a nação toda. Dr. Fernando Henrique tem um dos mais luxuosos escritório que alguém possa imaginar para encontros políticos e uma fazenda que para percorrê-la o avião deverá ter muito vento de cauda. O que tem o Professor para ensinar para a Dilma? Professor fique com esta frase de Guimarães Rosa: "Sou o que não foi, o que vai ficar calado". Extraída do conto "A Terceira Margem do Rio". 

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

domingo, 23 de julho de 2017

QUEM LEVOU O PATO, A RAÇÃO É GASOLINA

Resultado de imagem para FIGURA DE PATO MUITO FEIOEra uma vez um pato muito feio. Ele se gabava de saber fazer de tudo: nadava, mas se cansava e para matar a fome tinha que mergulhar rápido, para não se afogar. Afinal não era nenhum peixe. Sabia voar, voava baixo, tinha medo da queda, pois afinal não era nenhum pássaro. Tinha uma pata como parceira que botava ovos, mas quando os filhotes nasciam, nunca sabiam qual eram os seus filhos. Afinal ele não era nenhum cardeal. Caminhava,  nadava, mas seus pés se atrapalhavam e dava de cara no chão. Afinal não era nenhum papa-léguas. Sabia fazer quá-quá-quá, mas nenhum gru-gru-gru. Afinal não era nenhum peru. Mesmo sabendo que o pato era  desajeitado e feio, mas  tinha a solução para tudo, e assim teve quem os preferisse, embora a ração seja gasolina. 

sexta-feira, 14 de julho de 2017

DOCUMENTO VAZADO PELO WIKILEAKS (treinamento com práticas para brasileiros inclusive o Judiciário, pelo governo americano)

De forma global. BRASIL: A CONFERÊNCIA DE FINANÇAS ILÍCITAS UTILIZA A PALAVRA "T", SUCEDIDAMENTE
Data: 2009 30 de outubro, 20:18 (sexta-feira) ID canônica: 09BRASILIA1282_a
Classificação Original: NÃO CLASSIFICADO, PARA USO OFICIAL SOMENTE Classificação atual: NÃO CLASSIFICADO, PARA USO OFICIAL SOMENTE
Manipulando Restrições - Não Atribuído -
Contagem de Caracteres: 10274
Ordem Executiva: - Não Atribuído - Localizador: TEXT ONLINE
TAGS: BR - Brasil | PGOV - Assuntos Políticos - Governo; Assuntos Governamentais Internos | PINR - Assuntos Políticos - Inteligência | PREL - Assuntos Políticos - Relações Políticas Externas | PTER - Assuntos Políticos - Terroristas e Conceitos de Terrorismo: - Não Atribuído -
Gabinete: - Não atribuído - Tipo: TE - Telegrama (cabo)
Office Origin: - N / A ou em branco -
Office Action: - N / A ou em branco - Status do arquivo: - Não atribuído -
De: Brasil Brasilia Marcas: - Não atribuído -

Para: Argentina Buenos Aires | Brasil Recife | Brasil Rio De Janeiro | Brasil São Paulo | Chile Santiago | Panamá Cidade do Panamá | Paraguai Assunção | Secretário de Estado | Uruguai Montevidéu

1. (SBU) Resumo: uma conferência regional financiada pela S / CT
Intitulado "Crimes financeiros ilícitos" realizado no Rio de Janeiro
De 4 a 9 de outubro de 2009, reuniu com êxito
Representantes da lei federal e estadual do Brasil
Comunidade de execução e países de todo o continente
América. A conferência de uma semana foi louvada por escrito
Avaliações dos participantes, com muitos pedindo mais
Formação, incluindo formação específica sobre a luta contra o terrorismo.
 Essa solicitação direta difere dos pedidos brasileiros anteriores
Que historicamente evitaram qualquer treinamento que referenciasse
Terrorismo, preferindo termos mais genéricos, como
"Crimes transnacionais". Além disso, os participantes universalmente
Elogiou o fato de que o treinamento era multijurisdictional,
Práticas, e incluíram demonstrações reais (como
Preparar uma testemunha para testemunhar, e o exame direto de
Testemunhas). O treinamento futuro deve se basear em áreas como
Forças-tarefa de finanças ilícitas, o que pode ser a melhor forma de
Combate o terrorismo no Brasil. Resumo final.

PROJETO PONTES: CONSTRUINDO PONTES À APLICAÇÃO DE DIREITO BRASILEIRO

2. (U) Post concluiu recentemente uma conferência bem sucedida sobre
Finanças ilícitas de 4 a 4 de outubro (reftel), realizada na região
Capital do Rio de Janeiro e financiada pelo Coordenador do Estado
Para o combate ao terrorismo (S / CT). Esta é a primeira região
Conferência realizada sob a publicação Projeto PONTES
(Tradução: Bridges Project) um guarda-chuva, um novo treinamento
Postagem de conceito introduzida em fevereiro de 2009 para consolidar
Treinamento bilaterais de aplicação da lei. Treino realizado
O Projeto PONTES é único de várias maneiras: apresentações
Se concentrar nas melhores práticas brasileiras e americanas; a
Os participantes incluem, no mesmo local, juízes, procuradores,
E aplicação da lei; Os temas são acordados por ambos
Homólogos brasileiros e americanos; E as apresentações são
Voltado para habilidades práticas, e não para a teoria.

3. (U) Assessor de Residente Residente (RLA) e Legal
Anexar (LEGAT) seguiu de perto a estrutura do Projeto PONTES
Ao desenvolver a agenda da conferência e a lista de
Participantes. Juízes e procuradores federais de cada um dos
O Brasil, 26 estados e um distrito federal participaram, e
Mais de 50 agentes da polícia federal (de todo o Brasil)
Participou. A participação no nível estadual também foi solicitada,
E 30 promotores estaduais, juízes e policiais
participaram. Além da grande delegação brasileira,
Post se esforçou para conhecer o foco regional da S / CT, convidando
Representantes do México, Costa Rica, Panamá, Argentina,
Uruguai e Paraguai.

O TERRORISMO ENCONTROU NO FORO

4. (SBU) Coordenador Adjunto de Contra-Terrorismo em S / CT,
Shari Villarosa, abriu a conferência com um discurso principal
Sobre Finanças Ilícitas e Terrorismo. Na maioria das postagens, s
Planejando com seus homólogos brasileiros, o tradicional
O mantra tem sido evitar o uso da palavra "Terrorismo" e
Em vez disso use o termo menos controverso "Crime Transnacional"
Como um eufemismo para toda a atividade que envolve organização
Violência e ameaças. No entanto, em suas observações de abertura,
O vice-coordenador Villarosa falou diretamente sobre o terrorismo
E o financiamento ilícito do terrorismo, enfatizando que
O financiamento ilícito é um problema global e precisa ser abordado 

5. (SBU) Em vez de desafiar essas afirmações com tanta frequência
Acontece ao lidar com o Ministério das Relações Exteriores do Brasil ou
Membros do Poder Executivo, o setor judicia
l
Os representantes da conferência encontraram o tópico a ser
Extremamente interessante e importante. Na pós-conferência
Avaliações, o treinamento de acompanhamento mais solicitado
Estava relacionado ao antiterrorismo, demonstrando claramente que
Os juízes federais, os procuradores e outras autoridades policiais
Os profissionais estavam menos preocupados com o
Campo de minas em torno do termo e genuinamente interessado em
Aprendendo a melhor engajar o processo judicial no
Luta contra o terrorismo.
lidar com o Ministério das Relações Exteriores do Brasil ou
Membros do Poder Executivo, o setor judicial
Os representantes da conferência encontraram o tópico a ser
Extremamente interessante e importante. Na pós-conferência
Avaliações, o treinamento de acompanhamento mais solicitado
Estava relacionado ao antiterrorismo, demonstrando claramente que
Os juízes federais, os procuradores e outras autoridades policiais
Os profissionais estavam menos preocupados com o
Campo de minas em torno do termo e genuinamente interessado em
Aprendendo a melhor engajar o processo judicial no
Luta contra o terrorismo.
 6. (U) Após o discurso principal, a conferência
Precedida de uma apresentação do ministro da justiça brasileira
 BRASILIA 00001282 002 OF 003
 Gilson Dipp, que forneceu uma visão geral da
História política do branqueamento  de capitais do Brasil e ilícita
Legislação de atividade. Lavanderia Federal Brasileira
O juiz Sergio Moro discutiu as 15 questões mais comuns que ele
Vê em casos de lavagem de dinheiro nos tribunais brasileiros. NOS.
Os apresentadores discutiram vários aspectos relativos ao
Investigação e acusação de financiamento ilícito e dinheiro
Casos de lavagem, incluindo formal e informal internacional
Cooperação, confisco de bens, métodos de prova, pirâmide
Esquemas, pechinchas, uso do exame direto como
Ferramenta e sugestões sobre como lidar com organizações não governamentais
Organizações (ONGs) suspeitas de serem usadas para ilícitas
financiamento. Além disso, uma prova de testemunha simulada e direta
Foi apresentado um exame. No final de cada dia, uma hora
Foi reservado para todos os apresentadores para responder qualquer
Perguntas e permitir que os participantes aumentem mais
Tópicos. Esta parte da conferência foi sempre animada, e
Resultou em discussões de inúmeros temas, bem como
Sugestões dos brasileiros sobre como trabalhar melhor com
os EUA.
 RESULTADOS: TÉCNICAS PRÁTICAS ÚTEIS
 7. (U) Os participantes elogiaram o treinamento, e
Solicitou treinamento adicional sobre a coleta de provas,
Interrogatório e entrevista, habilidades de sala de tribunal e
Modelo de força-tarefa. Os participantes também elogiaram a qualidade
Das apresentações e destacou a simulação direta
O exame de uma testemunha como ponto alto da conferência.
Enfatizaram a importância de discutir práticas
Técnicas de investigação e experimentação, e a demonstração de
Exemplos concretos de cooperação entre as autoridades policiais e
Promotores. Finalmente, muitos comentaram que queriam
Saiba mais sobre o modelo proativo da força tarefa, desenvolva
Melhor cooperação entre procuradores e policiais,
E obter experiência direta no trabalho em complexo de longo prazo
Casos financeiros.
 8. (U) participantes brasileiros procuraram a RLA e a
LEGAT durante a conferência para discutir como melhorar
Sistema jurídico do Brasil, especialmente na área de complexo
Investigações financeiras e processos judiciais. Os brasileiros
Explicou que a democracia do Brasil tem apenas 20 anos;
Portanto, juízes, procuradores e juízes federais brasileiros
A aplicação da lei é nova no processo democrático e não tem
Foi treinado no básico de investigações de longo prazo,
Forças-tarefa proativas e o uso bem-sucedido da sala de audiências
Advocacia. Além disso, eles não conseguem
Efetivamente usam seu novo código criminal, já que várias
As mudanças alteraram completamente a maneira pela qual a evidência
É apresentado no tribunal. Por exemplo, o RLA com sucesso
Defendeu mudanças recentes para o criminoso brasileiro
Código de procedimento, que exige o exame direto de
Testemunhas da acusação e da defesa, em vez de
O juiz, e usa testemunhos ao vivo em vez de escrito
Declarações juradas. Muitos brasileiros, entretanto, confessaram que eles fazem
Não sabe como usar essas novas ferramentas, mas está ansioso para aprender.
TREINAMENTO FUTURO: FORÇA DE TAREFAS DE FINANCIAMENTO ILÍCITAS
9. (U) A conferência demonstrou claramente que o brasileiro
O setor judicial está muito interessado em engajar mais
Proativamente na luta contra o terrorismo, mas precisa do
Ferramentas e treinamento para efetivamente se envolver. Atualmente, o
Abordagem mais eficaz para encarcerar um suspeito de terrorismo
É tentá-lo em um crime predicado, como o tráfico de drogas
Ou lavagem de dinheiro. De fato, muitos dos brasileiros
Participantes da conferência praticam exclusivamente no Brasil, s
Tribunais federais de lavagem de dinheiro estabelecidos em 1998 em
Em conjunto com uma lei de lavagem de dinheiro. Especializado
Promotores e investigadores trazem seu lavagem de dinheiro
Casos a esses tribunais, que foram mais eficazes do que
A maioria e manipulou alguns dos mais importantes do Brasil
Casos envolvendo corrupção e indivíduos de alto nível.
 10.  (U) Conseqüentemente, há uma necessidade contínua de fornecer
Treinamento prático para juízes federais e estaduais brasileiros
Promotores e policiais em relação ao tráfico ilícito
Financiamento de conduta criminal. Ther
Treinamento prático para juízes federais e estaduais brasileiros
Promotores e policiais em relação ao tráfico ilícito
Financiamento de conduta criminal.
 BRASILIA 00001282 003 DE 003
 Método efetivo de perseguição de criminosos. Idealmente, o
O treinamento deve ser de longo prazo e coincidir com o
Formação de forças-tarefa de treinamento. Dois grandes centros urbanos
Com apoio judicial comprovado para casos de financiamento ilícito, em
São Paulo, Campo Grande ou Curitiba devem ser
Selecionado como local para este tipo de treinamento. Então
Forças de tarefa podem ser formadas, e uma investigação real utilizada
Como base para o treinamento que progressaria seqüencialmente
Da investigação através da apresentação do tribunal e
Conclusão do caso. Isso daria aos brasileiros
Experiência real em trabalhar com um pró-ativo pró-ativo
Força-tarefa de financiamento e permitir o acesso a especialistas dos EUA para
Orientação e suporte contínuos. Post pode fornecer mais
Etapas detalhadas e um septel de análise de custos.
11. (SBU) Comentário. No geral, a conferência foi um sucesso,
Não só para convocar um número significativo de brasileiros e
Profissionais regionais de aplicação da lei para compartilhar melhor
Práticas para investigar e processar delitos ilícitos,
Mas também reconhecer que o termo terrorismo não é tabu para
Os profissionais que precisam se preparar para o pior. Postagens
O Projeto PONTES continuará reunindo Estados Unidos e
Aplicação da lei brasileira em diferentes locais, para construir
Nossos relacionamentos e boas práticas de intercâmbio. Para
Esforços de antiterrorismo, esperamos usar a abertura deste
A conferência forneceu a força-tarefa de finanças ilícitas
Treinando em um grande centro urbano. Termine o comentário.
KUBISKE
Nota: Parte do texto entrou em negrito e  alguns pontos foram feitos por mim.
*branqueamento de capitais (lavagem de dinheiro)