quarta-feira, 27 de maio de 2015

MEXENDO COM LIVROS: EDUARDO CUNHA - "Sua" Majestade Imperial

MEXENDO COM LIVROS: EDUARDO CUNHA - "Sua" Majestade Imperial: O Presidente da Câmara Federal do Brasil, não olha para o povo, para ele não existe crise. Ou será que não existe? No momento em que se de...

EDUARDO CUNHA - "Sua" Majestade Imperial

O Presidente da Câmara Federal do Brasil, não olha para o povo, para ele não existe crise. Ou será que não existe? No momento em que se debatem os destinos da nação, Eduardo Cunha se comporta como um déspota Imperador onde a vaidade transborda pelas narinas. Derrotado em seu Projeto de passagens para as esposas, paga pelos nossos impostos, lança um novo Projeto, bem mais arrojado. Um pacote! Fora do Congresso, os internautas se debatem para entender o que significa o Imposto sobre Produtos Importados (IPI), e jogam toda a lama no ventilador culpando a Dilma Roussef pelo fracasso na administração. No mesmo pacote, com laços e papel de seda metalizado, trás no seu interior uma bela promessa de campanha. Será de campanha? Para este homem de tanto poder, faz acreditar aos seus iguais que ali existe uma bela promessa: um shopping bilionário no Congresso para agradar gregos e troianos. Não satisfeito e mal o povo pagou a transferência da capital com sede no Rio de Janeiro para o cerrado, Eduardo Cunha quer reformas no Congresso. O povo se confunde ora com reformas políticas e  agora com reformas internas para melhorar o aspecto interno no local de trabalho. Ou esta confusão é proposital? O que vemos é um total desrespeito do "seu" Imperador com seus vassalos. A luta para se tirar o pé da Idade Média é grande e não basta uma andorinha para fazer verão, não basta apenas um pássaro para apagar o incêndio da mata que o obriga, sem sair dele queimado. Esta luta é de todos, a cura tem que ser feita de maneira geral, sob pena de se continuar emitindo opiniões frustrantes, ora vindas de esquerda, ora de direita. 

domingo, 17 de maio de 2015

MEXENDO COM LIVROS: MINHA CAIXA DE EMAIL - PUC-Rio e UNIC Rio convidam...

MEXENDO COM LIVROS: MINHA CAIXA DE EMAIL - PUC-Rio e UNIC Rio convidam...

MINHA CAIXA DE EMAIL - PUC-Rio e UNIC Rio convidam para evento 70 anos de ONU

Clique no cartaz para ampliá-lo.

ODE A TORRES - Anita R. Gonzales

Anita publicou "Deslumbramento" em 1952, pela Editora Livraria Sulina, Volume I. Pertencia a Academia Literária Feminina do Rio Grande do Sul. Na capa pode se ler: "Lôas às cidades de Cruz Alta, Torres e Florianópolis - poemas líricos". Este livro foi adquirido por Manuel G. Steigleder, em outubro de 1963.

Ao fazer Deus o nosso mundo
queria nele habitar...
Juntou as coisas mais lindas,
guardou-as bem junto ao mar.

                Em Torres deixou as jóias
                e não veio mais buscar...
                E mais belezas havia
                ali juntas ao luar.

As torres olhando o céu
chamam a gente à oração.
Eu sinto aos olhos um véu...
_ São lágrimas de emoção!

                Um lago azul eis retrata
                frondes...árvores sem par.
                É lindo espelho de prata
                onde a luz vem se olhar.

Há flores... campos formosos,
é tudo para encantar
Rochedos tão majestosos
com as ondas a lutar

               A gente sente a beleza
               do céu, da terra e do mar...
               O dedo da Natureza
               nos chama...e nos faz pensar.

O Mampituba de longe
correndo vem...a gozar
tal tesouro de belezas
das quais ele ouvia falar.

              E chegando, extasiado!
             deseja não mais voltar...
             Baixinho então soluçando,
             _ sepulta-se em pleno ao mar.

quinta-feira, 7 de maio de 2015

SOMÁLIOS PEDEM SOCORRO

Somalia
Foi editado em 18/07/2012. A ajuda humanitária não está chegando, apenas um médico atende vários acampamentos sozinhos. Não há enfermeiros. O  país foi tomado pelos islâmicos rebeldes que lançam fogo sem parar. Uma única estação de rádio ainda sobrevive e as pessoas não podem abandonar o local para não serem mortos, porque a estação é alvo de constantes tiroteios. A capital foi toralmente destruída. Existe liberdade no Norte e com prisões os somálios tentam evitar a pirataria prendendo seus compatriotas, que confessam serem pagos para piratear e dali extrair dinheiro para matar a fome porque o golfo não produz mais peixe depois que ficou poluído pelos petroleiros. Uma parte da somália ao Norte limitando com Etiopia, Somalilândia, proclamou a independência apesar de não ser reconhecida, mas lá o povo vive em paz e luta para sair da crise criada pelo conflito que já dura mais de 20 anos. O pretóleo está em jogo e forças da ONU se retiraram depois de algumas baixas de sua corporação. Abandonados a sorte, a fome, a sede, sem teto, presos em becos para não serem mortos, apesar de muitos já terem morrido, pedem socorro.  ONU calcula que dezenas de milhares de pessoas morreram no atual período de seca

RIO + 20 E O GRANDE CARTÃO POSTAL

Publicado em 20/08/12

Não há como chegar ao Rio sem constatar a degradação que chegou a cidade. Saindo do Galeão passamos, irmãos, cunhadas,  sobrinha e eu, pelo Canal do Cunha, na saída e na vinda do aeroporto e meu pensamento era um só: que bom seria o Rio por volta de 1900 até 1970.  Durante a 2ª Guerra muitos artistas visitaram o Brasil e Vivien Leigh, a Scarlett O'Hara do filme o "Vento Levou" visitou o Brasil e na Praça XV, sentou-se num bar, não é engano meu era um simples bar e ali tocava ao piano Pedrinho Mattar que tremia as mãos no teclado porque os olhos e os ouvidos da encantadora diva  estavam atentos ao grande Pedrinho. Para susto de Vivien um bêbado que frequentava o bar não resistiu aos encantos da atriz, aproximou-se para beijá-la e assustada saiu correndo pela Praça XV atravessando em direção a bela Baia de Guanabara. O bêbado acostumado estava com os turistas, arranhava no inglês e gritava para ela: "Can back miss Vivien" e quanto mais gritava "can back" mais corria Vivien. Naquela época o cais era limpo e a dama do cinema se quisesse podia até mergulhar. Hoje, ninguém se atreve a cair nos esgotos  da Baia, porque vai ficar enterrado naquela "coisa". A Petrobrás já fez o papel dela: disse que iria despoluir, isto em 2009 em solene discurso. Despoluir é muito pouco. Falamos em despoluição como se a coisa não fosse grave. Tanto dinheiro escapou dos cofres do governo para as mãos de políticos corruptos e as necessidades gritantes ficaram de fora: política de esterelização de homens e mulheres com dois filhos, escola de boa qualidade, trabalho e salário digno garantido e moradia igualmente digna. Saúde para a população, que não há numa cidade onde prolifera o mosquito da dengue, esgotos oriundos de falta de saneamento das favelas próximas, fedem. O óleo derramado pela Petrobrás, trabalho começado e não terminado, a proximidade e a extenção do porto junto da cidade com entrada e saída de navios em águas presas, porque os rios que desaguam na baia não podem e não devem contribuir levando o óleo para o mar, sem contar que todos os rios, também estão podres. Moscatelli, biólogo do Rio, diz que só se tem esperança na despoluição na Baía de Guanabara até 2016, e que se isso não acontecer nesse período, a Baía irá virar um "grande penico". Na minha opinião já é um "grande penico". A Av. Brasil no ponto chamado de linha vermelha foi cercado para evitar a passagem para a pista. Solução, não. Ficou difícil de se ver as favelas ao longo do trecho, mas lá atrás encontra-se pessoas mal assitidas que não podem concluir suas moradias que ficaram sem reboco e sem telhado. A solução para o planeta sem duvida é a limitação dos filhos, já que o poder público não se responsabiliza pelas necessidades básicas. Recebi o programa da Conferência da Rio + 20 que será em Junho deste ano e nesta data completará 20 anos que aqui aconteceu a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, a ECO 92, onde foi tratado e firmado que medidas iriam ser tomadas para a solução destes problemas. Que bela promessa! 

ASSUNTO RELACIONADO; Marcadores - RIO + 20 E O GRANDE CARTÃO POSTAL - Meio ambiente e sustentabilidade
G - 8 - Que bela promessa